Guia de carreiras: administração de empresas

 
Gerir a própria empresa ou a do empregador. Torná-la lucrativa e crescente. Ter planejamento e estratégia do negócio. Para ser um administrador de empresas é preciso, sim, entender sobre a área, o que o mercado quer e busca. Só que mais do que administrar uma empresa apenas com técnicas, um administrador tem que saber que, nos tempos de hoje, é preciso saber administrar pessoas.
É desse modo que Erimar Bergamo, diretor de loja da rede de home center Leroy Merlin, descreve o papel atual de um administrador, que é a profissão destacada pelo Guia de Carreiras, nesta terça-feira (16).
 Formado em administração de empresas há 18 anos e pós-graduado em marketing, Bergamo  diz que é importante saber trabalhar em equipe. “Para ser um administrador tem que entender da parte financeira, mix de produtos, noções de oferta. Tornar o negócio lucrativo. Mas é preciso manter o clima organizacional, de motivação e respeito às pessoas. Eu, como administrador, não dou resultado. Quem dá resultado são as pessoas que trabalham comigo”, afirma.
Segundo ele, é preciso manter o equilíbrio financeiro e a boa gestão de pessoas. “No passado, primeiro se olhava resultado e depois as questões do clima organizacional da equipe. Com a evolução dos negócios e a globalização, houve essa inversão, as pessoas passam a ser prioridade dentro das companhias”, afirma.
O diretor trabalha em uma unidade que faz parte de uma rede de lojas. Administra o negócio com uma equipe de 200 pessoas. São 12 gerentes ligados diretamente a ele, distribuídos por 14 sessões comerciais e três sessões de apoio, que incluem as áreas de caixa, logística e gestão da loja.

DinâmicoQuem pretende trabalhar na área e ter diferencial precisa ser dinâmico, saber lidar com pessoas, ter ambição profissional e aderir aos valores da empresa. Erimar afirma que a profissão é generalista. Quem se forma em administração de empresas, além de trabalhar na parte administrativa de uma empresa, pode se especializar e atuar em outras áreas, como logística, marketing e até em bolsa de valores.
Os cinco primeiros anos após a formatura, segundo ele, são bastante importantes para nortear a carreira. “A empresa complementa o que se aprende na faculdade”, afirma. Segundo ele, somente o salário não deve ser levado em conta, já que a profissão pode oferecer ao empregado uma autonomia nos negócios.

O salário inicial de um administrador de empresas, em São Paulo, fica entre R$ 1.800 e R$ 2.000, de acordo com o Conselho Regional de Administração (CRA-SP).
Como a profissão abrange diversas outras áreas, profissionais formados em outros cursos, como economia e contabilidade, também podem atuar na função. Maurício Ramos é gerente comercial da empresa. Ele é formado em economia, mas diz que o trabalho que exerce é de um administrador. “Deveria ter me formado em administração, porque meu trabalho não deixa de ser de um administrador”, afirma.

0 comentários: