Administrando nosso tempo ... e nossa vida!

 


Muito tem se falado sobre a administração do tempo. São inúmeros artigos, livros e palestras. Porém o dia a dia cada vez mais corrido com que nos defrontamos gera uma enxurrada de afazeres e de prazos a serem cumpridos que nos distanciam dos ensinamentos desta disciplina. São forças que nos empurram para fora dos trilhos, que ofuscam nosso foco e que exigem constante reavaliação de rumo para que possamos realizar nossas obrigações de maneira satisfatória e dentro do prazo.

O tempo é o único recurso em nossa vida e nas empresas que é escasso. Não importa o que façamos, ele é limitado e fugaz. Portanto administrá-lo é a única maneira de aproveitá-lo da melhor forma, de conseguir realizar nossas obrigações dentro do prazo e de ainda ter tempo de sobra para realizar tarefas de que gostamos.
E como administrar o tempo? Bem, em nosso dia a dia nos defrontamos com uma lista de afazeres, o que nos obriga a priorizar de maneira adequada. E como priorizar? Um dos grandes gurus de gestão, Stephen Covey, desenhou uma maneira muito interessante de priorizar nossas atividades: nossos afazeres se dividem entre coisas urgentes e coisas importantes. As urgentes são aquelas que se colocam na nossa frente, se impõe, e para elas dificilmente conseguimos dizer não. Já as importantes são aquelas que realmente fazem diferença na vida de uma empresa, as que geram crescimento.
Estas duas variáveis podem ser expressas em quatro combinações:
Não tempos como fugir do quadrante 1, porém podemos reduzir sua ocorrência trabalhando no quadrante 2, que previne emergências.
Podemos evitar o quadrante 3, desde que decidamos fazê-lo, ao cortar as interrupções ou delegar para outros as questões deste quadrante.
Já o quadrante 4 é o mais improdutivo, o que mais pode e deve ser evitado. Geralmente sentimos um impulso para fugir para este quadrante quando nos deparamos com atividades que nos trazem aversão, das quais não gostamos. Porém nossa vida profissional nos defronta com atividades das quais não gostamos, mas que precisam ser encaradas.
Por fim o quadrante 2 ó que realmente faz a diferença na empresa. As atividades deste quadrante são as que definem a diferença entre uma empresa de sucesso e outra que patina e não sai do lugar. E por serem tarefas não urgentes tendem a ser deixadas de lado por que não gritam, não se impõe, não se colocam a nossa frente como obstáculo.

Portanto, para sermos profissionais produtivos devemos procurar sempre dedicar nosso tempo ao quadrante 2, e procurar reduzir ao máximo nosso tempo nos demais quadrantes. Desta forma nosso tempo rende mais, temos mais tempo de sobra e, de quebra, os resultados de nosso trabalho aparecem claramente!

Bons estudos.!

0 comentários: