BC: previsão de novo concurso já em 2011


O concurso realizado pelo Banco Central (BC) entre o fim do ano passado e o início deste ano foi apenas o início de um processo visando a uma ampla recomposição do seu quadro de servidores. A previsão, já informada inclusive pelo próprio chefe do Departamento de Gestão de Pessoas (Depes) do banco, José Clóvis Batista Dattoli, é de que um novo concurso para os cargos de técnico (de nível médio, com vencimentos iniciais de R$4.917,28) e analista (superior; R$12.960,77) seja aberto já no ano que vem. Com isso, a orientação é para que os interessados em concorrer iniciem o quanto antes a sua preparação.




Em função da expectativa de um grande número de aposentadorias nos próximos anos, o BC encaminhou ao Planejamento, em 2008, a proposta de um plano plurianual de repor seu quadro de pessoal para o quinquênio 2009/2013. Em entrevista exclusiva à FOLHA DIRIGIDA, no fim do ano passado, Dattoli afirmou que até 2014 o BC pode perder, por motivo de aposentadoria, quase a metade dos seus cerca de 5 mil servidores.
De acordo com o chefe do Depes, devido ao período de transição no governo federal, as negociações com o Planejamento para que um novo concurso seja autorizado serão retomadas no início do próximo ano. "Temos que aguardar um pouco. Mas periodicamente estamos em contato com eles, sempre passando dados, passando informações sobre a nossa realidade", garantiu Dattoli. Segundo ele, cerca de 300 servidores do banco já se aposentaram desde o início do ano.
O presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal), Sérgio Belsito, reforçou a expectativa de autorização do concurso no ano que vem. "Estamos prevendo que até o fim de 2011 tenhamos um concurso autorizado. Mas com um atraso de praticamente um ano, porque a previsão era que saísse logo", protestou.
Belsito afirmou que em reunião com representantes do Sinal, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, teria confirmado que as negociações referentes ao novo concurso seriam retomadas no ano que vem, já com um novo governo. O sindicalista afirmou ainda que em junho, logo após a homologação dos concursos abertos no ano passado, o BC solicitou, além da autorização para a posse dos aprovados e da ampliação do número de convocações previstas, celeridade na autorização do próximo concurso.

Etapas - Para quem já irá iniciar a preparação para o próximo concurso, umas das dicas dos especialistas é tomar como base a seleção anterior para o cargo pretendido. Nos concursos abertos no ano passado pelo BC, os candidatos foram submetidos a provas objetivas (de Conhecimentos Gerais e de Conhecimentos Específicos, com as disciplinas variando conforme o cargo), prova discursiva (apenas para analista), avaliação de títulos (dependendo da área de atuação), sindicância de vida pregressa e programa de capacitação.

Segunda chamada sai nos próximos dias
 
O chefe do Departamento de Gestão de Pessoas do Banco Central (BC), José Clóvis Batista Dattoli, informou na última terça-feira, dia 14, que nos próximos dias a instituição deverá realizar a segunda chamada dos aprovados nos concursos para 500 vagas de técnico e analista (150 e 350 vagas, respectivamente), homologados no fim do semestre passado.


O objetivo é preencher as vagas remanescentes da primeira chamada, para ambos os cargos. O número de novas convocações, entretanto, ainda não foi informado. Conforme os resultados finais dos concursos, o BC conta ainda com 141 aprovados para técnico e 54 para analista, aguardando convocação.
No caso de analista, há ainda aprovados na primeira etapa do concurso que não foram chamados para o programa de capacitação, que equivale à segunda e última etapa. O órgão já informou que há a possibilidade de realização de um programa de capacitação suplementar. A validade, tanto do concurso para analista quanto para técnico do BC, vai até junho do ano que vem, podendo ser prorrogada por um ano.
Mais convocações - De acordo com Dattoli, o banco trabalha ainda junto ao Ministério do Planejamento pela ampliação em até 50% do número de convocações previstas inicialmente, conforme é permitido. A expectativa é de que a autorização para as convocações extras seja concedida até o fim deste ano. Com isso, o BC poderá chamar até 250 aprovados a mais, sendo 75 para técnico e 175 para analista.

0 comentários: