Polícia Federal: Justiça confirma pedido de 380 vagas


A Coordenação Geral de Modernização Administrativa da Secretaria Executiva do Ministério da Justiça confirmou na última segunda-feira, dia 12, que já se encontra na pasta o pedido de concurso para 380 vagas de agente administrativo da Policia Federal. A solicitação está em análise na Consultoria Jurídica do ministério.
Apesar de ainda não haver previsão, a expectativa é que o pedido siga em poucas semanas para o Ministério do Planejamento, uma vez que, segundo a PF, é possível que o concurso seja realizado até o fim deste ano, como afirmou em entrevista exclusiva à FOLHA DIRIGIDA, no mês passado, o diretor de Gestão de Pessoal da corporação, delegado Joaquim Mesquita. "Depende de autorização do Ministério do Planejamento", frisou, na ocasião.

O concurso será uma grande oportunidade, sobretudo para quem está iniciando a vida profissional, proporcionando, além do privilégio de atuar em uma das instituições mais bem conceituadas do país, estabilidade, vencimentos iniciais de R$2.899,97 (incluindo gratificação) e benefícios, como o auxílio-alimentação, no valor de R$304, fazendo com que a remuneração chegue a R$3.203,97.

Para concorrer bastará possuir o ensino médio completo em qualquer área. Quem está prestes a concluir o curso também pode participar, uma vez que a comprovação da escolaridade só precisará ser feita no ato da posse, o que deverá acontecer somente em 2011.

São atribuições dos agentes administrativos da Polícia Federal a supervisão de trabalhos que envolvem a aplicação das técnicas de pessoal, orçamento, organização, métodos e material executados por equipes auxiliares, a chefia de secretarias de unidades da mais alta linha divisional da organização, entre outros.

Veja estrutura do último concurso

O último concurso realizado pela Polícia Federal para a sua área administrativa aconteceu em 2004. Na ocasião, os candidatos foram submetidos exclusivamente a provas objetivas, de Conhecimentos Gerais e de Conhecimentos Específicos.

Para o cargo de agente administrativo, a parte de Conhecimentos Gerais foi composta de 50 questões distribuídas entre Língua Portuguesa, Noções de Informática e Atualidades. Já na parte de Conhecimentos Específicos, foram 70 questões, abordando temas como noções de relações humanas, de arquivamento e procedimentos administrativos, e Constituição Federal.

Foram aprovados aqueles que conquistaram pelo menos dez pontos na prova de Conhecimentos Básicos, 21 na de Conhecimentos Específicos, e 36 no conjunto das duas provas.

A oferta inicial para agente administrativos foi de 1.244 vagas, todas preenchidas ainda em 2004. Foram ainda realizadas convocações adicionais no decorrer da validade do concurso, que foi de um ano, prorrogável por igual período.

Apoio: criação de mais 3 mil vagas

Também está em pauta para a área de apoio da Polícia Federal (PF) a criação de três mil vagas para serem preenchidas por meio concursos futuros. As novas vagas estão previstas no anteprojeto de reestruturação da carreira administrativa do departamento, que está sendo discutido no Ministério do Planejamento. Estão previstas duas mil vagas de técnico administrativo, de nível médio, com vencimentos iniciais de R$2.899,97 e mil de analista técnico administrativo, de nível superior, com iniciais de R$3.531,32 (os vencimentos já incluem gratificação).

Representantes do SinpecPF seguem aguardando o agendamento de nova reunião com técnicos do Planejamento para dar sequência às negociações com relação à proposta de reestruturação. Ainda não há consenso com relação à reconfiguração dos atuais cargos de nível médio e superior.

A presidente do SinpecPF, Leilane Ribeiro de Oliveira, informou que tentou na última terça-feira, dia 13, marcar um novo encontro no ministério mas não obteve resposta positiva. De acordo com a sindicalista, a alegação do Planejamento é de que há dificuldade para incluir a reunião na agenda do secretário de Recursos Humanos da pasta, Duvanier Paiva Ferreira, que deseja participar da negociação.

Caso a proposta obtenha parecer favorável do Planejamento, será encaminhada para a Casa Civil. Na sequência, o projeto segue para a apreciação do Congresso Nacional e caso seja aprovado, a realização de concurso para o provimento das novas vagas dependerá da autorização do Planejamento.

Sindicato apura desvio

O concurso previsto para agente administrativo da PF porá fim a um período de seis anos sem seleções para o quadro de apoio do departamento. O grande intervalo de tempo sem novas seleções fez com que o déficit de servidores na área administrativa da PF crescesse a cada ano. Em maio, o Sindicato Nacional dos Servidores do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal (SinpecPF) chegou a informar que um levantamento apontou a necessidade de contratação de 7 mil servidores administrativos na PF.

Um dos reflexos da elevada carência de pessoal seria o aproveitamento de policiais em funções administrativas. Segundo afirmou na entrevista à FOLHA DIRIGIDA o diretor de Gestão de Pessoal da PF, Joaquim Mesquita, a situação não configura desvio de função, uma vez que as atribuições dos policiais também incluem as atividades administrativas.

A afirmação não agradou ao sindicato, para o qual os policiais recebem um treinamento rigoroso para atuarem nas ruas, além de serem mais bem remunerados que os servidores administrativos, fazendo jus, inclusive, a adicionais, por exercerem atividade de risco. Em função da declaração de Mesquita, o SinpecPF iniciou uma campanha entre os servidores administrativos para que informem quantos policiais atuam em funções administrativas em seus setores. O objetivo é, segundo o sindicato, tornar evidentes os prejuízos causados pelo desvio de função dentro do departamento.

Fonte : Folha Dirigida

0 comentários: