Definido organizador do concurso do MPU

O Ministério Público da União (MPU) definiu o Cespe/UnB como organizador de seu concurso. De acordo com a licitação, haverá oportunidades para técnico (nível médio) e analista (nível superior). Ainda não foi divulgado o número de vagas, mas as chances deverão preencher o déficit de pessoal na área de apoio.



Recentemente, a Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei n° 5.491/2009 que cria 6.804 cargos efetivos para o órgão. O documento seguirá para o Senado nos próximos dias e, caso não seja vetado, deverá ser sancionado pelo presidente Lula. Estão previstas 3.749 vagas efetivas para analista (nível superior) e 3.055 para técnico (nível médio). Além disso, foram solicitadas 3.675 funções comissionadas (cargos que não precisam de concurso). As vagas deverão ser preenchidas por meio de concursos.


O MPU conta, atualmente, com dois analistas e três técnicos por membro. Se o projeto for aprovado, a estrutura será de três analistas e cinco técnicos para cada membro. O impacto orçamentário será de R$ 762,8 milhões.


As chances serão distribuídas da seguinte forma: Ministério Público Federal (1.694 vagas para analista, 620 de técnicos e 1.531 funções comissionadas); Ministério Público do Trabalho (1.540 analistas, 1.540 técnicos e 1.037 funções comissionadas); Ministério Público Militar (83 analistas, 31 técnicos e 359 funções comissionadas); Ministério Público do DF e territórios (432 analistas, 864 técnicos e 728 funções comissionadas).


SELEÇÃO ANTERIOR


Em 2006, o MPU abriu concurso para os mesmos cargos. Os vencimentos iniciais oferecidos para analistas eram de R$ 4 mil e de R$ 2.400 para técnicos. Na ocasião, havia ofertas para a área administrativa, saúde, informática, apoio especializado ( enfermagem, segurança, controle interno, entre outras funções), pericial, documentação, engenharia, atuarial, arquitetura etc.

0 comentários: